A mulher pode ingerir bebida alcoólica na gestação?

Álcool e gravidez, um assunto que desperta dúvidas nas gravidinhas. Afinal, bebida na gravidez pode prejudicar o bebê? Só um golinho de alguma bebida fraca pode fazer mal? Quais são os efeitos do consumo de bebida alcoólica na gestação?

Esse é um assunto delicado, que divide a opinião dos ginecologistas e obstetras. Alguns dizem que é terminantemente proibido, alguns admitem a possibilidade da grávida tomar apenas pequenas quantidades. Mas quem está certo nessa discussão?

Beber na gravidez

Claro que o uso de qualquer substância na gravidez deve ser analisado e permitido ou proibido pelo seu médico, pois só ele sabe se realmente não há risco. De qualquer forma, vamos entender em linhas gerais como o álcool na gravidez pode ser prejudicial.

A mulher pode ingerir bebida alcoólica na gestação?

Grávidas podem beber?

Não existe uma dose ideal para consumo de bebida alcoólica durante a gestação, e por isso alguns médicos preferem vetar o consumo. O álcool é uma substância que passa facilmente pela placenta e chega ao feto. Ao alcançar o fígado do bebê que está em formação,  o álcool é metabolizado duas vezes mais lentamente do que no fígado da gestante, ou seja, ele permanece por mais tempo no organismo do bebê. Imagine só: um organismo que ainda está em formação recebendo álcool e metabolizando lentamente essa substância. Um perigo!

O uso de álcool na gestação está diretamente relacionado com o aborto espontâneo e o trabalho de parto prematuro, assim como outras complicações da gravidez. O risco de aborto espontâneo quase dobra quando a gestante consome álcool. Outros problemas também podem ocorrer quando a mãe exagera na bebida durante a gravidez: transtornos de comportamento, crescimento inadequado, problemas de ordem mental, deformidades, e outros.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a cada ano 12 mil bebês no mundo nascem com a Síndrome Fetal do Álcool ou Síndrome do Alcoolismo Fetal. A Síndrome do Álcool ocorre por conta do consumo de álcool durante a gravidez e é irreversível.

Essa Síndrome afeta o seu bebê, causando atraso no crescimento intra-uterino, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e intelectual (fala, movimentos e parte intelectual), distúrbios do comportamento (irritabilidade e hiperatividade durante a infância), diminuição do tamanho do crânio (microcefalia), malformações da face como nariz curto, lábio superior fino e mandíbula pequena, pés tortos, malformações cardíacas, maior sensibilidade a infecções e maior taxa de mortalidade neonatal. Alguns desses problemas demoram um pouco para aparecer, não sendo visíveis logo que o bebê nasce.

Outro problema é com o peso de um bebê que foi exposto ao álcool: ele normalmente é inferior ao dos bebês de mães que não beberam na gravidez. Além disso, conforme a criança vai crescendo, a memória e concentração dela podem ficar afetadas seriamente.

Porém, nem todas as mães que bebem terão bebês com sequelas. Ingerir álcool é um risco, então antes de beber mesmoq ue seja uma inocente taça de vinho, converse com seu médico.

29 comentários
  1. Posted by kawane
  2. Posted by Priscila
  3. Posted by mirella
  4. Posted by bruninha
  5. Posted by ana pa bruninha
  6. Posted by jeyciane
  7. Posted by daniela
  8. Posted by LÉIA
  9. Posted by ELIANE
  10. Posted by Sônia
  11. Posted by Andressa
  12. Posted by regiani
  13. Posted by Andréa
  14. Posted by leir nevala
  15. Posted by Graci
  16. Posted by Carlene Bueno
  17. Posted by tatiane
  18. Posted by ELEZABETE BETE
  19. Posted by BARBARA
  20. Posted by hermeson
  21. Posted by EDILANE
  22. Posted by mikaely
  23. Posted by rafaela
  24. Posted by Janine
  25. Posted by marie
  26. Posted by Laurene
  27. Posted by andressa
  28. Posted by Daniela

Deixe um comentário