Adoção de Crianças

Adoção de crianças é o desejo de muitos pais que não conseguem realizar o sonho da gravidez em razão de infertilidade ou por outros motivos, e também de outros que conseguem, mas preferem também dar espaço a uma criança adotada em suas famílias.

Mas como adotar uma criança, um jovem ou um bebê? Qual é o processo para conseguir a adoção de crianças?

Adoção de Crianças

A adoção de crianças ou bebês ocorre quando uma pessoa ou um casal passa a ter direitos jurídicos como pais de filhos que não são biologicamente seus. Mais do que detentoras de direitos jurídicos, essa pessoa ou essas pessoas passam a ser tão responsáveis pela vida daquele ser quanto como se fossem seus pais biológicos.

Adoção de Crianças é um ato de amor e de responsabilidade

Adoção de Crianças é um ato de amor e de responsabilidade

A adoção de crianças pode ocorrer por diversos motivos. As pessoas adotam uma criança ou jovem em razão da impossibilidade de ter filhos biológicos, para ajudar crianças em dificuldades, para realizar o desejo de ser pai ou mãe, em razão da morte de um filho biológico anteriormente, para que o adotado seja companhia para seu único filho biológico, e outros fatores. A adoção deve ser uma atitude pensada e repensada, e feita com muito cuidado, pois o filho adotado não pode sofrer psicologicamente mais tarde em razão do arrependimento dos seus pais adotivos.

Como adotar uma criança

No Brasil, a adoção é regida pelo Código Civil e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. Para adotar uma criança ou jovem, você deve ter mais de dezoito anos completos, e se a adoção for feita por um casal, ambos devem também ser maiores de dezoito anos.
A diferença de idade entre quem adota e a criança ou jovem adotado deve ser de, no mínimo, dezesseis anos.

A adoção não tem volta, não tem como "desfazer" esse processo, portanto é essencial que o adotante pense muito bem antes. A criança adotada tem os mesmos direitos de possíveis filhos biológicos que seus pais venham a ter depois de adotá-la.

Onde adotar uma criança

As crianças disponibilizadas para adoção moram geralmente em abrigos destinados para isso. Se os pais biológicos delas ainda forem vivos, elas devem primeiramente ser destituídas de suas famílias biológicas (ato chamado por lei de "destituição do Pátrio Poder") por meio de um processo legal, para só então serem adotadas pela família interessada, em outro processo legal.

A família pretendente (nome dado às pessoas que querem adotar) passa por uma análise muito minuciosa de assistentes sociais, psicólogos, Promotoria Pública, tudo para a segurança da criança e do próprio adotante.

Após o final do processo de adoção, os agora pais adotivos são autorizados pela Justiça a substituir a certidão de nascimento original pela nova certidão de nascimento, em que são mudados os nomes dos pais, avós, e eventualmente o nome da criança, se for necessário. Porém, a data e o local de nascimento originais são mantidos.

celebrando_a_vida_google

Baixe GRÁTIS Um Livro Sobre Gravidez

Livro responde todas as suas dúvidas sobre a gravidez, o parto e o pós-parto que surgem nesta etapa tão importante da sua vida!

Pronto! Agora confira o link enviado em seu email! Confira também a caixa de spam.

2 comentários
  1. Posted by anamariadasilva
  2. Posted by cadidja souza nunes

Deixe um comentário

celebrando_a_vida_google

Baixe GRÁTIS Um Livro Sobre Gravidez

Livro responde todas as suas dúvidas sobre a gravidez, o parto e o pós-parto que surgem nesta etapa tão importante da sua vida!

Pronto! Agora confira o link enviado em seu email! Confira também a caixa de spam.