Laqueadura pelo umbigo

A laqueadura é um processo de esterilização definitiva, que fecha as trompas para impedir a descida do óvulo e a subida do espermatozoide. Na laqueadura pelo umbigo , as trompas são cortadas e suas extremidades unidas de forma que a passagem dos espermatozoides e do óvulo fiquem impedidas. Após a operação, o risco de gravidez da mulher é de menos de 1%, porém, uma laqueadura pelo umbigo não impede que a mulher possa contrair DST´s, por isso é importante manter o uso de preservativos ou outros métodos de barreira. A decisão de realizar a cirurgia deve ser tomada muita cautela, pois pode ocorrer arrependimento. A laqueadura é reversível em alguns casos, mas a reversão é um procedimento complexo.

Falaremos nesse artigo sobre a laqueadura por videolaparoscopia, ou laqueadura pelo umbigo.

Laqueadura pelo umbigo

A ligadura pelo videolaparoscopia, ou laqueadura pelo umbigo, é feita por uma passagem na parede abdominal, aberta por uma incisão no umbigo de mais ou menos 0,1cm. Este é um procedimento que valoriza a estética, não deixando grandes cicatrizes no corpo da mulher, sem diminuir a eficiência da cirurgia.

Laqueadura pelo umbigo

Laqueadura pelo umbigo

A laqueadura das trompas é uma das principais indicações da laparoscopia ginecológica. É um procedimento relativamente simples e com poucas complicações. Deve ser realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral e que tem a duração média de apenas 1 hora. A paciente recebe alta no mesmo dia.

A ligadura de trompas pelo umbigo é realizada da seguinte maneira: as trompas são cauterizadas, cortadas e suturadas. Todos esses passos são realizados para que o risco de recanalização espontânea (quando as trompas voltam a ter suas funções) seja o menor possível.

Assim que a paciente estiver adormecida pela anestesia geral, uma pequena incisão é feita no interior da cicatriz umbilical. Uma agulha é colocada e através dela é feita a insuflação do abdômen com gás carbônico. O gás empurra as alças intestinais para cima permitindo a inserção de uma ótica acoplada a uma micro-câmera com o monitor, que aumenta a visão em até 20 vezes, podendo avaliar com precisão as trompas, ovários e útero.

Quando o procedimento é finalizado, apenas um único ponto é dado na incisão do umbigo, colocando-se apenas um Band-Aid como curativo, sem necessidade de outros tipos de cobertura da cicatriz.

A laparoscopia tem baixos riscos, com uma recuperação mais rápida da mulher, menor tempo de internação e custos mais baixos.

A laqueadura por videolaparoscopia não interfere nas relações íntimas nem na libido, não tem efeitos sobre o leite materno, e não apresenta efeitos colaterais. Muitas mulheres ficam receosas e perguntam bastante se laqueadura engorda, por exemplo, e esse não é um dos efeitos desse tipo de cirurgia.

97 comentários
  1. Posted by valter
  2. Posted by márcia
  3. Posted by Gizele Luciana
  4. Posted by vania maria rodrigues da silva
  5. Posted by Michele
  6. Posted by Dolvanice
  7. Posted by SOLANGE
  8. Posted by Gestantes.Net
  9. Posted by Aline
  10. Posted by renata
  11. Posted by Claudia A.
  12. Posted by Karine
  13. Posted by antonia laura pires ferreira
  14. Posted by Priscila Pereira
  15. Posted by nubia
  16. Posted by Glauce
  17. Posted by Kelly Rodrigues
  18. Posted by Angela cristina
  19. Posted by NADIA SUSANA DE OLIVEIRA
  20. Posted by debora
  21. Posted by livia miranda
  22. Posted by Kátia
  23. Posted by Dinah
  24. Posted by luh
  25. Posted by elaine
  26. Posted by Jeane
  27. Posted by alessandra
  28. Posted by NADIA SUSANA DE OLIVEIRA
  29. Posted by andrea simões
  30. Posted by MARCIA E SERGIO
  31. Posted by jarla
  32. Posted by erica romeiro
  33. Posted by Fabiana
  34. Posted by SIMONE
  35. Posted by joana
  36. Posted by solange
  37. Posted by lucineia
  38. Posted by rosangela silva
  39. Posted by Luciane Almeida
  40. Posted by laurinetebatista
  41. Posted by elizabete
  42. Posted by danielle matos
  43. Posted by Renata Diogo
  44. Posted by Josiane
  45. Posted by elisabete
  46. Posted by Lucimara
  47. Posted by denise
  48. Posted by carmem
  49. Posted by Gisele Cipriano
  50. Posted by valdileia pereira flores
  51. Posted by denilda dos santos longo
  52. Posted by clelia
  53. Posted by julayne
  54. Posted by lidiana
  55. Posted by karina
  56. Posted by ADRIANA:
  57. Posted by gisele
  58. Posted by celia
  59. Posted by Nalva Ferraz
  60. Posted by elaine cristina citta dias
  61. Posted by eli
  62. Posted by vania
  63. Posted by juli silva
  64. Posted by juli silva
  65. Posted by jorge
  66. Posted by Silvana
  67. Posted by juliana de cabo frio
  68. Posted by denise
  69. Posted by Elis
  70. Posted by valeria
  71. Posted by michelle tavares
  72. Posted by Tina Amorim
  73. Posted by Claucio José
  74. Posted by lilian pereira
  75. Posted by jorgianne
  76. Posted by Elaine
  77. Posted by Mônica
  78. Posted by CELINA SOUZA DA CRUZ
  79. Posted by Deyse
  80. Posted by josineide da conceição silva
  81. Posted by angelica
  82. Posted by claudia
  83. Posted by Maria da saude rebouças lima
  84. Posted by elizandra
  85. Posted by KARINA
  86. Posted by LIDIANE
  87. Posted by luciana
  88. Posted by Nalva Souza
  89. Posted by Mirian Lima
  90. Posted by marta da silva
  91. Posted by Luciene oliveira da silva
  92. Posted by Elenir Barbosa de Moura
  93. Posted by Amélia
  94. Posted by Amélia
  95. Posted by Ana Monisia
  96. Posted by Ana Monisia
  97. Posted by mathias

Deixe um comentário