Mito ou verdade da Gravidez

Quando a mulher está grávida, começa a receber milhares de recomendações de todos os lados. São dicas, simpatias, teorias, tradições e superstições que, muitas vezes, não possuem embasamento algum.

Então pegamos as passagens mais famosas da cultura popular e fomos a funda na investigação, afinal, seriam elas mitos ou verdades?

Mito 1: Barriga pontuda, sinal de que o bebê será menino

Realmente trata-se de um mito, pois o formato da barriga nada tem em relação ao sexo do bebê. O que deixa a barriga com aspecto pontudo ou arredondado é a estrutura corporal da mulher.

Mito 2: O enjôo é sinal de que o bebê será uma menina

Mais uma crença que não passa de mito. O enjôo é um dos sintomas mais comuns da gravidez e chega a afetar cerca de 70% das mulheres.

O enjôo da gravidez é causado pelo hormônio B-HCG, responsável pela implantação do saco gestacional no útero. A alimentação pode intensificar os enjôos e o sexo da criança nada tem com isso.

Mito 3: Bebê cabeludo dá azia na gestante

Outra inverdade que, por sinal, é muito criativa. Azia durante a gravidez não é sinal de que o bebê será cabeludo. Na Gravidez, o útero com seu tamanho aumentado passa a fazer pressão em órgãos como o estômago e o intestino, o que torna a digestão mais lenta. Por vezes a pressão faz a comida voltar para o esôfago e causar uma queimação.

Mito 4: Quando uma gestante tem desejo de comer algo, deve ser saciada

Eis um mito que depende. Claro que a criança não nascerá com cara de sorvete de jiló se sua mãe tiver este desejo e não for atendida, mas em alguns casos, os desejos alimentares da gravidez refletem a carência de determinado nutriente, por isso não devem ser ignorados (a não ser que o alimento seja prejudicial à saúde).

Existe também uma explicação psicológica para o desejo de grávida, que é a atenção solicitada inconscientemente. A mulher que obriga o marido a sair de madrugada para comprar algo pode estar pedindo atenção.

Mito 5: Grávida precisa comer por dois

Outra crença que não passa de mito. A gestante não precisa comer por dois, sua ingestão deve ser de mais ou menos 2.300 calorias/dia para aquelas com peso normal no início da gravidez. Isso significa um acréscimo de apenas 300 calorias em relação a uma mulher que não está esperando bebê. Mas é primordial que a alimentação seja saudável e nutritiva, para suprir a demanda adicional da gestante e do feto.

Mito 6: Comer doce faz com que o bebê se mexa mais na barriga

Sim, é verdade! Muito presente nos doces, a glicose é uma fonte de energia que estimula o bebê, portanto é natural que ele fique mais ativo. Porém, o excesso de doces é prejudicial para a saúde da gestante, acima de tudo àquelas com tendência ao diabetes.

Mito 7: Conversar com o bebê na barriga traz benefícios à criança

Outra verdade comprovada, principalmente a partir do sexto mês, o feto já é capaz de ouvir sons externos e vozes. Afeto durante a gravidez ajuda na conexão com o bebê que está por nascer.

Mito 8: Se o bebê se mexer mais à noite ele será do tipo que acorda mais de madrugada

Mais um mito. Na verdade, é mais fácil sentir os movimentos fetais durante a noite, pois a gestante está mais relaxada. Depois do nascimento, o bebê leva um tempo para estabelecer um equilíbrio em seu ciclo de sono.

Mito 9: Cerveja preta faz a mulher produzir mais leite

Grande mentira. Não se sabe onde surgiu este mito, mas especialistas garantem que a bebida não aumenta a produção de leite materno. Para piorar, o consumo excessivo de bebida alcoólica pode causar danos ao bebê .

13 comentários
  1. Posted by Pamela
  2. Posted by Daniele
  3. Posted by Emmanuella
  4. Posted by Brenda Kariine
  5. Posted by Brenda Kariine
  6. Posted by Brenda Kariine
  7. Posted by susana santos
  8. Posted by lidiane
  9. Posted by keilla
  10. Posted by michelle
  11. Posted by Thais
  12. Posted by Thaís
  13. Posted by Thais

Deixe um comentário