Rubéola na Gravidez

Uma grande preocupação durante a gravidez é em relação às doenças que a gestante pode contrair, e qual o risco dessas doenças para a saúde da mãe e do bebê. Durante gerações, e até os dias de hoje, a rubéola causa grande temor entre as futuras mamães. Contrair rubéola durante a gravidez é bastante perigoso, pois a doença pode ser transmitida da mãe para o bebê que está no ventre, causando malformações fetais.

Se transmitida da mãe para o feto, a doença ganha o nome de Síndrome da Rubéola Congênita (SRC) e as complicações que o bebê poderá sofrer variam de acordo com o período de gestação. Os três primeiros meses são os mais perigosos.

Rubéola na Gravidez

As mulheres, principalmente as que estão em idade fértil, devem ter atenção redobrada em relação à vacinação contra rubéola e outras doenças. A vacina ainda é o melhor método de prevenção nesses casos, principalmente nas doenças que podem atingir as gestantes e causar riscos e danos ao bebê. A rubéola é uma doença praticamente inofensiva aos adultos e crianças, quando tratada adequadamente, mas pode deixar sequelas muito graves no bebê que ainda está em formação na barriga da futura mamãe.

Rubéola na Gravidez

Conheça os riscos da rubéola na gravidez

Os sintomas no início da doença se confundem com os da gripe, o que pode dificultar o diagnóstico. Mal-estar, dores musculares, indisposição, falta de apetite, dor de garganta, coriza e aumento de volume dos gânglios são alguns dos sintomas mais frequentes. Após o surgimento desses sintomas, e entre 24 e 48 horas, há uma vermelhidão no rosto, atrás das orelhas e no couro cabeludo, que vai espalhando-se para todo o corpo. Depois de alguns dias, ocorre a descamação da pele e a melhora do quadro geral do paciente.

No Brasil, a média é de quatro casos de rubéola a cada dez mil gestações. A rubéola é contraída através de disseminação de gotículas (como no espirro ou tosse) ou através de contato direto com os pacientes infectados pela doença. É pouco freqüente a transmissão através do contato indireto com objetos recém contaminados com secreções naso-cutâneas, sangue, urina ou fezes. Caso a gestante entre em contato com uma pessoa que tenha contraído rubéola, deverá realizar testes sorológicos para saber se houve a contaminação pelo vírus. A mulher que já contraiu a doença anteriormente em outras fases da vida já está imunizada naturalmente.

Quando a gestante contrai a rubéola no início da gestação, a chance de malformação congênita no primeiro mês é de 50%, no segundo, 30%. A rubéola congênita também pode provocar aborto, parto prematuro e, no bebê, os sintomas mais freqüentes são surdez; retardo do crescimento intra-uterino; microftalmia (malformação que deixa os olhos muito pequenos), catarata e retinopatia; cardiopatia; lábios leporinos, microcefalia e retardo mental.

Vacina contra rubéola

A vacina contra rubéola é contra-indicada para mulheres grávidas, pois pode levar à infecção do bebê. As mulheres que recebem a vacina não devem engravidar nos três meses posteriores a vacinação. É muito importante se vacinar antes da gestação, pois quando o feto adquire a Síndrome da Rubéola Congênita, nada pode ser feito para evitar as possíveis sequelas.

88 comentários
  1. Posted by Sandra Mara
  2. Posted by Fabiana
  3. Posted by cleudineia
  4. Posted by cleudineia
  5. Posted by Catherine
  6. Posted by marli januario freitas
  7. Posted by douglas
  8. Posted by Lilian
  9. Posted by eliene assuncao
  10. Posted by Alex Gottschall
  11. Posted by ivete
  12. Posted by Ana Paula
  13. Posted by alexsandra
  14. Posted by suelen
  15. Posted by monalisa
  16. Posted by DANNYLA
  17. Posted by José
  18. Posted by Ariane
  19. Posted by Amanda
  20. Posted by Kelyne
  21. Posted by Mariana Miranda
  22. Posted by Leilane Candida
  23. Posted by Ivanilda
  24. Posted by Jacirlene Soares
  25. Posted by Lucilayne Normanha
  26. Posted by Ana Karina
  27. Posted by Gestantes.Net
  28. Posted by Stéphanie Lopes
  29. Posted by Gestantes.Net
  30. Posted by arianne
  31. Posted by Stéphanie Lopes
  32. Posted by Miriam
  33. Posted by MARINEYDE
  34. Posted by Humberto
  35. Posted by Stéphanie
  36. Posted by jana. oi estou grávida de 18 semanas não tomei nenhuma vacina mas fiz os exames de sangue e meu igg e citomegalovírus igg deu reagente ha risco do meu bebe nascer com problemas?por favor me ajude.
  37. Posted by Priscila
  38. Posted by iane
  39. Posted by neide
  40. Posted by Luana
  41. Posted by elisangela cristina
  42. Posted by Valéria Barbosa
  43. Posted by Andreia
  44. Posted by raquel
  45. Posted by Rose Rodrigues
  46. Posted by Thalita Soares
  47. Posted by kelly Barros
  48. Posted by livia
  49. Posted by Rayssa R Amaral
  50. Posted by gislaine
  51. Posted by Leandra
  52. Posted by jackeline
  53. Posted by jackeline
  54. Posted by karla
  55. Posted by karla
  56. Posted by Railma
  57. Posted by camila da silva mattos
  58. Posted by wanessa
  59. Posted by wanessa
  60. Posted by evelise
  61. Posted by Sara Cristina Barbosa De Souza
  62. Posted by SARA
  63. Posted by Valéria
  64. Posted by Luciene Sena
  65. Posted by araini
  66. Posted by ana lucia
  67. Posted by julia
  68. Posted by joice
  69. Posted by karoline
  70. Posted by Bruna
  71. Posted by catarina
  72. Posted by Jéssica
  73. Posted by lucelia das dores werneck lemes
  74. Posted by Gabi Maria
  75. Posted by Kaline Nascimento
  76. Posted by Gilmara
  77. Posted by Caroline
  78. Posted by Jeová
  79. Posted by ANE
  80. Posted by ANE
  81. Posted by Carol
  82. Posted by Lenir
  83. Posted by marcos
  84. Posted by Beatriz Aparecida Frederico
  85. Posted by caio
  86. Posted by daniele
  87. Posted by priscila