Sensibilidade na gravidez

Desde o momento em que há a suspeita da gravidez, um turbilhão de emoções invade a vida da futura mamãe. Dúvidas, receios, medos, alegrias, enfim, milhares de sentimentos chegam e ficam conosco até o final da gestação. Mas por que as mulheres ficam tão sensíveis assim na gravidez? O que explica esse vendaval de sentimentos e sensibilidade na gravidez?

Mulher grávida e sensibilidade

Esse momento é sempre novo na vida de uma mulher, seja ela mãe de primeira viagem ou não. E principalmente para as mães que estão na primeira gravidez surgem dúvidas como "quando a grávida chora muito por estar triste o bebê sente?" "O que acontece com o bebê quando a mãe fica nervosa?"

Sensibilidade na gravidez

Vamos lá entender essa história toda. A sensibilidade na gravidez é parte culpa dos hormônios, parte consequência do "peso" de um momento tão único e ímpar. Nem toda gravidez é planejada ou então é bem aceita quando é acidental, o que acaba desencadeando uma forte carga de estresse na grávida. Mesmo quando tudo corre bem, ainda assim é um momento emocionalmente muito intenso para a mulher.

O estrogênio e a progesterona também tem fatia de culpa nessa história. Esses hormônios femininos vão às alturas na gestação, mexendo com as emoções da grávida. O primeiro trimestre da gravidez é o mais sofrido nesse sentido, pois além da subida brusca dos níveis hormonais no organismo, a mulher ainda está se acostumando com a ideia de que tem uma vida dentro dela.

As dúvidas sobre condição financeira, educação, relação com o pai da criança, além da mudança estética, do ganho de peso, do aumento da barriga enfim, tudo que importe para a rotina da criança e da grávida também são motivos de preocupação e também mexem com as emoções.

Mas como fazer para aliviar esse temporal? Peça ajuda, se precisar. Não se envergonhe. Pense que quanto mais nervosa e desequilibrada você estiver, mais seu filho mesmo sendo ainda um feto pode sentir. Isso pode abalar sua saúde e consequentemente a dele também, tenha isso sempre em mente.

Se sentir necessidade, procure ajuda de um psicólogo ou psicanalista. Sempre se abra com o seu obstetra, ele é peça importantíssima nesse momento. Descanse quando sentir vontade, não se sobrecarregue.

Leia bastante sobre a gestação. Procure material de leitura para grávidas, encontre cursos de gestantes, converse, participe de fóruns na internet, informe-se!

Sob orientação e autorização do seu médico, pratique exercícios físicos. Caminhada, hidroginástica, yoga, são excelentes atividades para cuidar do corpo e do bem-estar.

Organize as emoções, pare para pensar no que realmente é motivo de preocupação e no que é apenas algo passageiro e corriqueiro. Quando o parto estiver se aproximando, arrume o quarto do bebê, deixe tudo limpinho e cheiroso, conforme o seu gosto. Arrume a mala da maternidade, com os itens separadinhos e organizados. Se aproxime mais do pai da criança ou da sua família, deixe que eles também participem desse momento e ajudem você a se sentir mais calma e mais protegida.

Baixe GRÁTIS Um Livro Sobre Gravidez

Livro responde todas as suas dúvidas sobre a gravidez, o parto e o pós-parto que surgem nesta etapa tão importante da sua vida!

Pronto! Agora confira o link enviado em seu email! Confira também a caixa de spam.

31 comentários
  1. rejane ferreira mendes
  2. camila
  3. vanda figueredo de souza
  4. silvia
  5. Amanda
  6. Juliana
  7. Evelyn
  8. dhavila maria
  9. Philippe
  10. Rosana Vieira da Silva
  11. celina aguiar
  12. michelly
  13. suzana
  14. Tatyana Rodrigues
  15. irismar
  16. joyce
  17. Ana lúcia
  18. Camila Oliveira
  19. Leidinha
  20. Maria
  21. Munique
  22. Juliana Jaquea
  23. Ana Patricia
  24. Alessandra
  25. elisvania soared
  26. Junior
  27. milena
  28. eduardo prado
  29. Gisele
  30. Sheila
  31. Crys Mattos

Deixe um comentário